Conteúdo

8 de junho de 2021
Dicas para ter um bom Dia dos Namorados

Se você está em um relacionamento, aqui vai algumas dicas:

.

Autoconhecimento

Antes de mais nada é importante que você saiba o que essa data significa para você e o que você gostaria de fazer nesse dia. É um dia que você quer celebrar ou você sente como se fosse uma obrigação? Você quer se encarregar dos preparativos ou deseja que seu par fique responsável? Tem algum lugar que você deseja ir juntos? Tem uma atividade que você queira fazer em conjunto? É importante que você saiba o que você espera para que não passe por cima das suas necessidades para agradar os outros.

.

Alinhe as expectativas

O dia dos namorados é uma data para celebrarmos estar juntos das pessoas que amamos. Por isso, nada mais justo do que ser um momento especial para todos os envolvidos. Ainda que saber o que você anseia para o dia seja fundamental, é importante também que se tenha uma conversa franca sobre o que todos desejam. Alinhar as expectativas pode prevenir frustrações e desentendimentos. Explique o que você quer e o porquê de ser importante (ou não) para você. Peça que seu par faça o mesmo. Tente ouvir sem julgamentos e entender o que aquela data significa para vocês enquanto casal, mas não deixe de expor suas vontades. O ideal é que entrem em acordo sobre o que será feito, sem imposições de nenhuma das partes. E isso pode acontecer de diversas formas: Podem tentar encaixar os programas no mesmo dia (Fazer uma viagem juntos e jantar a luz de velas no hotel, fazer um encontro virtual e verem um filme juntos enquanto jantam do mesmo restaurante, etc), Fazer uma atividade no dia 12 e outra em outro dia, Adiar a data, Não comemorarem o dia, etc.

.

Sejam realistas

Uma vez que todos estão cientes do que esperam do dia, é importante que alinhem aquilo que desejam com aquilo que é possível ser feito. Conversem sobre como serão as rotinas no dia, quais as suas limitações (de tempo, de disposição física e mental, financeira, a pandemia, etc), o que podem fazer nessas circunstâncias, qual será a programação, o que irão comer, haverá troca de presentes, etc. Deixem transparente também qual o papel de cada um nessa organização para que não ocorram incidentes (quem vai ligar para fazer as reservas, quem vai cozinhar no dia, quem vai falar com os avós para ficar com as crianças, etc.).

.

Valorize o momento

Independente de como decidirem comemorar a data, é importante que o foco seja passar um tempo de qualidade com quem você ama. Revisitem velhas histórias e momentos marcantes que passaram juntos, relembrem as suas conquistas, experimentem coisas novas juntos, conversem sobre planos para o futuro da relação, reconheça as demonstrações de carinho do seu par, etc.

.

Saiba lidar com as frustrações

Por melhor que seja seu planejamento, muitas coisas podem dar errado. O presente que você pediu atrasou, o restaurante que escolheram não tem uma boa comida, a reserva que fizeram não foi registrada, a internet não está funcionando, etc. Diante de todos esses acontecimentos é natural sentir irritação, raiva, tristeza, frustração, etc. Mas tente não ficar apenas sobre controle desses acontecimentos desagradáveis, preste atenção também no que está dando certo e no que tem sido bom. Pensem juntos no que é possível ser feito para resolver a situação: procurar outro local disponível, ir para casa e pedir comida, comprar uma lembrancinha enquanto o presente não chega, conversar por telefone, etc. Mas se isso te incomoda ao ponto de não conseguir aproveitar mais, seja sincero sobre seus sentimentos com você e com seu par. Não faz sentido festejar se você não está bem e inteiro. Talvez seja melhor encerrar o dia e tentar de novo em outro momento ou mudar a programação.

.

Dia dos namorados é só um dia, o namoro dura todos os outros dias

Por mais que seja importante ter uma data para nos lembrar de demonstrar o quanto nos importamos, os relacionamentos são construídos todos os dias. Não espere chegar o dia 12 de junho para demonstrar afeto. Cada pessoa tem maneiras diferentes de carinho: dizendo o que sente, se esforçando para passarem tempo juntos, fazendo gestos simbólicos (café-da-manhã na cama, arrumando algo que estragou), dando abraços, beijos, cafuné, conversando sobre a relação, fofocando juntos, perguntando sobre o dia, etc. Preste atenção nas formas de demonstrar afeto entre vocês. Você está satisfeito? Seu par está satisfeito? O que pode ser feito para melhorar? Mais do que presentes, uma relação é feita de presença, de tentar, com seus limites e dificuldades, fazer a relação dar certo. Como está a sua relação?

 

Autora: KAOMA DE KASSIA MARÇAL ALEIXO | Psicóloga – CRP 09/011899

Olá! Como você está? Me chamo Kaoma. Sou psicológa formada pela Universidade Federal de Goiás. Sou especialista em Clínica de Adultos(2021) e tenho várias formações em Terapia de Casal e Orientação Profissional. Minha abordagem é a Análise do Comportamento. Atendo adolescentes, adultos e idosos. Também faço atendimentos de casais e orientação profissional. Acredito que a terapia deve ser um espaço para que você seja quem é e que através de uma relação de confiança consigamos juntos mudar o que é possível e aceitar o que não pode ser mudado. É um passo corajoso em direção a seus valores e vontades.

Compartilhe