Conteúdo

23 de abril de 2019
Coração de mãe sempre cabe mais um! E como anda esse coração?

Coração de mãe é tão bom, tão grande e acolhedor que sempre cabe mais um, não é mesmo? Vamos pensar como é o coração de uma mãe que sempre cabe mais um?
A grosso modo, esse ditado popular quer dizer que sempre tem espaço pra mais uma pessoa, pra várias pessoas.
Quanta coisa uma mãe é capaz de acolher e acolhe muito bem, tanto que seu corpo foi escolhido para acolher vidas. E quando ela acolhe outras pessoas, fica entendido também o quanto ela é capaz de amparar outras limitações e dificuldades além das suas.
É como se ela fosse uma rocha que nada pode detê-la, que nada pode esmorecê-la. É ou não é? Enxergamos a nossa mãe como aquela super-heroína pronta pra tudo. A minha mãe por exemplo, quando dá um baixo astral nela, já penso “Meu Deus, o que tá acontecendo com ela?” Olha como a gente espera que elas sejam sempre fortes, elas nos dão segurança.
Mas, e você mãe, como que tá esse coração que ampara tanta coisa? Tem pensado sobre isso?
Na maioria das vezes a jornada não tem sido fácil e você pode não conseguir tudo sozinha e no tempo que gostaria. Ok! Você tem feito o melhor que pode.
Acumula as limitações dos filhos, do esposo, da sogra, sogro, de sua própria mãe, da sua irmã, irmão, daquela prima que pede conselho, da tia que pede uma ajuda pra resolver um problema particular, as dificuldades do trabalho. Ufa!
Quantas limitações externas uma mãe carrega e tenta ajudar. E a vida é assim mesmo, tentar da melhor maneira que podemos, para agregar na vida das pessoas.
Tem só um detalhe que costuma passar batido: Ajudo tanto os outros que deixo de ajudar e olhar para mim mesma. Olhar para as minhas próprias limitações, reconhecer fragilidades, aceitar momentos difíceis, entender a hora de dar uma pausa, seus desejos e necessidades, que é permitido errar, tentar. Olhar para a mulher que tem por traz dessa grande mãe.
Talvez por se sentir cobrada em ter que dá espaço para todo mundo, segurar as limitações e dificuldade dos outros, você mãe em algum momento possa se sentir muito cansada. E faz todo sentido esse cansaço, acolher muita gente dessa forma cansa. É muita energia acumulada e tão pouco ou quase nada, sendo gasta a seu favor.
Você também precisa de colo, precisa ser ouvida, não é fácil levar tudo sozinha e se mostrar forte o tempo todo. É importante que tire um tempo pra você, resgate da sua maneira e no seu tempo, a possibilidade de fazer coisas que goste, que seja comprar aquela comida, fazer a unha, dar uma volta, assistir aquele filme em casa, fazer um checkup na saúde.
Você deve tá pensando aí de onde vai arrumar tempo pra fazer tudo isso pra você, né? Éh, tá na hora de avaliar as prioridades, não? Eu imagino que não é moleza não, mas tem hora que é preciso dar uma organizada nas prioridades.
Idealização da ‘mãe perfeita’. Esse termo precisa ser atualizado, não há perfeição no que se trata de nós humanos. Temos nossas limitações e fragilidades sim e precisamos olhar pra elas.
Então, nessa história de que coração de mãe sempre cabe mais um, pode até ser, mas que você mãe, não deixe de cuidar do espaço do seu coração, do seu espaço aí dentro que ocupa esse corpo tão forte. Que você saiba usar a força também de uma forma produtiva, pra se priorizar, prezar seu bem-estar e saúde. Quem cuida, também precisa de cuidado.

Compartilhe