Conteúdo

22 de junho de 2017
Como os animais de estimação podem contribuir com o desenvolvimento das crianças?

Algumas pesquisas apontam um melhor desenvolvimento físico das crianças que possuem animal de estimação em casa, isto devido a uma maior possibilidade de amadurecimento do sistema imunológico. Porém este texto tem como objetivo apresentar vantagens sobre o desenvolvimento emocional e psicossocial da criança quando ela tem como companhia algum amiguinho do mundo animal. Os benefícios que os animais trazem ao cotidiano da criança podem ser sutis, mas na maioria dos casos são responsáveis por grandes estímulos no desenvolvimento infantil de modo geral.

Nos primeiros anos de vida os estímulos que as crianças têm em seu meio tornam-se um fator primordial para o bom desenvolvimento infantil. Quando a criança tem acesso a diversas novidades, torna-se mais fácil o desenvolvimento de seu raciocínio lógico, coordenação motora, afeto, sentimento de pertença e noções de convívio em sociedade. Sendo assim, os animais podem exercer um papel importante neste contexto e se tornarem grandes aliados na educação infantil.

Ter um animal em casa requer muitos cuidados e isto pode ser um fator que proporcione que a criança passe a ter maior responsabilidade e autonomia. Com a ajuda dos cuidadores a criança poderá compreender as necessidades do animal e, a partir disto, criar uma lista de atividades que devem ser cumpridas diariamente, como alimentar, dar remédios e cuidar da higiene do animal. Algumas destas tarefas, devido à sua complexidade, vão demandar a ajuda dos pais, o que além de tudo pode gerar ótimos momentos em família!

Para crianças que possuem dificuldade para se relacionarem com outras pessoas o convívio com os animais também pode ser muito positivo, pois os bichinhos são livres de preconceitos e estereótipos, além de reagirem à grande maioria das atividades oferecidas, o que garante momentos de trocas genuínas.

A companhia do animal também pode proporcionar maior sociabilidade e melhor relacionamento interpessoal por parte da criança, pois será necessário que a mesma passe a se preocupar quanto a alguns sentimentos com relação ao outro como o zelo, o carinho, a compreensão e o respeito aos limites. E desta forma, quando a criança compreender sobre confiança, poderá repassar este afeto à outros relacionamentos e situações com os membros da família ou amigos da escola.

Cabe ressaltar que a decisão de ter um animal em casa deve ser unânime pelos membros que morarem no local, pois apesar desta nova vivência trazer bons momentos, o novo morador da casa também demanda cuidados e uma estrutura física adequada. A partir disto, a família também poderá se decidir quanto à melhor espécie de acordo com os seus hábitos, disponibilidade de tempo e condições financeiras, uma vez que alguns animais necessitam de maiores condições e atenção que outros.

Como qualquer atividade infantil, o relacionamento com o animal também deve ter limites e precisa ser supervisionado por um adulto (de acordo com a idade da criança), mas se os cuidados necessários forem atendidos, esta nova experiência tem tudo para dar certo! Crianças, adultos e animais podem passar a ter ótimos momentos juntos, mas para isso precisam se responsabilizar.

Se ter um animal for a escolha da sua família, opte por conhecer entidades que resgatam e cuidam de animais abandonados e/ou que sofreram maus tratos. Adotar é sempre a melhor opção!

Compartilhe